sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Estresse: Inimigo para quem quer boa forma

Mesmo em dieta, pessoas nervosas podem continuar ganhando peso

Que o estresse é o grande vilão da modernidade não é mais novidade. A questão, agora, é que ele é capaz de alterar o organismo humano de diversas maneiras. De acordo com estudo realizado pela Universidade Göteborg, na Suécia, o estresse é um dos principais inimigos para quem luta contra o peso.
Conforme o estudo, quando uma pessoa vive sob estresse, ela tende a liberar uma quantidade maior de cortisona e adrenalina, que são hormônios ligados a situações de perigo e que aceleram o ganho de peso até quando a pessoa está fazendo dieta. “A cortisona é um hormônio esteróide e tem muitos efeitos no organismo, deixa-o mais debilitado, mexe muito com o sistema imunológico”, explicou a professora de educação física, Priscila Freire.
Segundo a professora, as pessoas tomam esse tipo de hormônio como forma de amenizar o estresse, no entanto, ingerido de forma incorreta, acarreta alguns distúrbios. “Pode aumentar o apetite, causar hipertensão, fraqueza, sonolência e dá menos vontade de praticar exercício”, ressaltou.
Para a professora, o estresse é um inimigo comum, e o método mais simples de combatê-lo é praticar exercícios físicos regularmente e manter uma alimentação equilibrada. “Tem que escolher uma atividade que proporcione prazer e ter disciplina na prática de exercícios, além de sempre ter uma preocupação com a alimentação. Fazer uma atividade que aumente a sensação de prazer é ideal para diminuir o estresse e o peso.”

O também professor de educação física Marcel Macêdo acredita que a combinação de exercício físico com alimentação adequada e uma noite bem dormida é a combinação ideal. “Um dos fatores principais é o repouso. Se a pessoa não descansar a musculatura que utilizou apresentará fadiga e outros fatores do cansaço, assim, consequentemente o seu objetivo não será alcançado”, explicou o profissional.
Para quem não pratica exercício e mesmo assim quer perder peso, só fazer dieta não é a melhor opção. “Quem é sedentário e faz dieta não terá um resultado totalmente satisfatório, pois nesse caso perder peso significa apenas perder quilogramas na balança e não diminuir taxa de gordura em relação a taxa muscular. Ou seja, perderá peso, mas não terá qualidade”, afirmou.

O Ideal
A modernidade pede muito tempo das pessoas, mas para aumentar a qualidade de vida não é necessário passar horas e horas na academia. “O ideal é praticar pelo menos três vezes por semana com uma hora de exercícios bem orientados, assim, promove grandes benefícios ao praticante”, ressaltou Macedo. Ele indica também que os exercícios sejam unidos a uma alimentação variada, substituindo alimentos calóricos e gordurosos por alimentos mais saudáveis e que atendam da mesma forma a necessidade energética de cada pessoa.
Ou seja, o mal da atualidade tem cura. Arranjar tempo para manter a qualidade de vida é ideal para conseguir realizar todas as tarefas diárias sem maiores preocupações.

Fonte: Tribuna do Brasil por Kamila Farias

Nenhum comentário:

Postar um comentário