terça-feira, 31 de março de 2009

Últimos Resultados

Ae moçada,
Hoje é dia de comemorar meus últimos resultados.
Desde que comecei a correr, em Outubro, perdi 10Kg. Meu IMC passou de 29,7 (beirando o limite inferior da Obesidade Grau I) para 26,5 (um pouco acima do sobrepeso). Ainda tenho mais alguns quilinhos pra perder, meu objetivo é chegar ao IMC abaixo de 25, que é considerado peso normal. O mais interessante é a reflexão a respeito dessa perda de peso aos resultados que tenho obtido nos treinos e provas. É nítida a melhora do desempenho na corrida e melhoria do condicionamento físico. Todos sabemos todos os benefícios que a corrida traz, e eu posso sentir quase todos eles. Outra coisa muito boa é quando você encontra alguém que não te vê a algum tempo e faz um comentário, nossa como você tá magro, o que tu andas fazendo? A resposta não poderia ser outra: Correndo. Aí vem a segunda pergunta: Mas quando tu corres? Corro tarde da noite ou na madruga (pois acordo as 5 da manhã pra ir pro trabalho e nos dias que dou aula chego em casa só as 22:30h). Onde anda o sono? Essa pergunta eu também as vezes me faço. Por incrível que pareça, mesmo quando eu vou dormir após o treino lá pelas 2h da manhã e acordo as 5h, essas três horinhas de sono são mais reparadoras do que se eu dormisse 6h sem treinar.
Outro motivo para comemorar foi a quebra do meu recorde pessoal nos 10K. Em que passei do pace de 5:43 pra 5:32, algo em torno de 2 minutos a menos no tempo total.
Vamo que vamo porque no domingo tem a Corrida em Araquari de 10K e espero fazer um sub-55.
"Na Corrida..." de sempre, Knaesel.

sexta-feira, 27 de março de 2009

Hora do Planeta

No dia 28 de março, entre 20h30 e 21h30, milhões de lares, milhares de ruas, centenas de monumentos, bairros e cidades ao redor do mundo apagarão suas luzes. A “Hora do Planeta” é uma forma que a Rede WWF encontrou para engajar e mobilizar a sociedade para manifestar – por meio de uma ação simbólica e emblemática – a sua preocupação com o aquecimento do planeta. Localmente, também tem por objetivo alertar para o problema do desmatamento e das queimadas, principais fontes emissão de gases de efeito estufa no Brasil.
Em nível global, a Hora do Planeta é uma das ações que serão desenvolvidas pela Rede WWF para que a população se manifeste de forma a influenciar as autoridades mundiais rumo à assinatura de um Acordo Global de Clima, em Copenhagen, no mês de dezembro.
Porque apagar as luzes? Porque é um gesto simples e de visibilidade que pode ser adotado em todo o planeta. Apagar a luz, no nosso caso, é sinalizar que como brasileiros estamos preocupados com o aquecimento do planeta e queremos dar nossa contribuição para a solução do problema, combatendo o desmatamento.
Apagando a luz por 60 minutos, a população poderá demonstrar o quanto valoriza nossas florestas em pé, a sua preservação e uso sustentável e o combate ao aquecimento global. O ato de apagar as luzes, no Brasil, não tem relação com economia de energia, que tem como principal fonte a produção proveniente de usinas hidrelétricas, diferentemente de outros países participantes da Hora do Planeta, que produzem energia elétrica a partir de combustíveis fósseis como carvão, gás e diesel.
Apagar a luz também é um ato que simboliza a eficiência, o uso dos recursos com inteligência e responsabilidade. Apesar da eletricidade no Brasil ser gerada principalmente, partir de hidroeletricas, considerada uma fonte renovável, o dados para o futuro apontam para um maior uso de energia oriunda de fontes fósseis e de grandes centrais hidrelétricas em regiões como a Amazônia, que também provocam grande impacto ambiental e social.

Eu farei a minha parte. E você??? Mais informações.: WWF Brasil
"Na Corrida...", Knaesel.

terça-feira, 24 de março de 2009

Reduzir carboidrato é mais benéfico do que reduzir gordura, diz estudo

A dieta de Atkins pode finalmente ter provado sua eficácia: um regime pobre em carboidratos e a chamada dieta do Mediterrâneo ajudam a perder peso mais do que o tradicional corte de gordura do cardápio. É o que concluiu um dos mais longos e abrangentes estudos da área.
A pesquisa comparou as técnicas de emagrecimento e resultou numa grande surpresa: a dieta de baixo carboidrato melhorou o colesterol mais do que as duas outras.
"É uma confirmação", afirmou Abby Bloch, da Fundação Robert C. e Veronica Atkins, entidade filantrópica que divulga a dieta de Atkins e foi o principal financiador do estudo. A instituição afirma não ter interferido nos trabalhos, realizados em Israel.
Vale ressaltar, porém, que todas as três abordagens --baixo carboidrato, pouca gordura e dieta do Mediterrâneo-- auxiliaram na perda de peso e na redução do nível de colesterol.

Regimes
A dieta de baixo teor de gordura --não mais do que 30% das calorias-- reduziu as calorias e o colesterol utilizando grãos, vegetais e frutas. A dieta do Mediterrâneo reduziu calorias, gorduras e colesterol em níveis similares, mas enfatizando carnes de aves, peixes, azeite e nozes.
Já o regime pobre em carboidratos impôs limitação a estes, mas não a calorias ou gordura. Os participantes que seguiram esta dieta apenas utilizaram fontes vegetarianas de gordura e proteína.
O estudo merece destaque não apenas porque durou dois anos (muito mais do que a maioria), mas devido à grande proporção de pessoas que se prendem a dietas (85%). Participaram 322 pessoas, que fizeram suas refeições em um estabelecimento controlado pelos pesquisadores.
O trabalho foi publicado hoje no "New England Journal of Medicine".
Fonte.: Folha Online

A massificação dos suplementos alimentares

Um post um pouco off-topic, mas não muito, pois vários corredores fazem uso de suplementos alimentares no seu dia a dia, inclusive eu. Mas é bom tomarmos cuidado com o uso excessivo dos mesmos. Como o próprio nome já diz, são suplementos e não devem substituir a alimentação balanceada que todos deveríamos ter.

Lembro-me que no início da década de 90, havia duas ou três empresas desses produtos no país. O público consumidor era bem restrito. Com o passar dos anos, os suplementos foram sendo absorvidos pela nossa cultura, chegando a todas as classes sociais e se massificando de tal forma que hoje em dia existem dezenas de fabricantes nacionais desses produtos. Repare que mesmo as pessoas de baixa renda, utilizam esses produtos atualmente. Essa disseminação dos suplementos alimentares nos leva a algumas questões dignas de debate e reflexão.

PORQUE OS SUPLEMENTOS SÃO TÃO USADOS NA SOCIEDADE MO
DERNA?
Desde os tempos bíblicos, da Grécia antiga, o homem busca substâncias na natureza para a melhora da performance esportiva e vigor físico em geral. Hoje em dia isso é muito mais evidente porque vivemos a cultura do imediatismo.

O lema é: mínimo esforço e máximo resultado. As pessoas querem adquirir corpos esteticamente belos de forma relâmpago. De preferência com o mínimo esforço possível. Estão dispostas a gastar o que for necessário. É aí na minha opinião que entram os suplementos alimentares, para não mencionar os recursos farmacológicos. Esses produtos vendem a idéia aos praticantes de exercício físico, que o resultado pode estar dentro de um pote. Como se a alimentação in natura e os exercícios físi
cos fossem meros coadjuvantes no processo. E não são.

CONSEQUÊNCIAS DA MASSIFICAÇÃO – VANTAGENS E DESVANTAGENS
Fica muito difícil para os profissionais de educação física e nutrição acompanharem todos os produtos que são lançados no mercado. São muitas marcas e muitos produtos. A ANVISA demorou demais para regulamentar esse mercado. Resultado disso é que 70% dos suplementos são de efeito placebo, ou seja, não servem para nada. Como as empresas desse segmento não têm que comprovar a eficácia de seus produtos através de evidências científicas, alegam o que bem entendem. Defendo que esses produtos passem pelo mesmo crivo que os medicamentos.
Ou seja, sem evidência científica da eficácia do produto, a comercialização do mesmo estaria proibida. Aliás, disse isso no e-mail que enviei a ANVISA sobre a consulta pública realizada por essa agência.
Os fabricantes alegam o que querem sobre seus produtos, o consumidor se vê cercado de produtos que ele não entende para que servem. Os proprietários de lojas desses produtos só querem empurrar e vender. A obrigação de proteger o direito do consumidor é do governo federal, através da ANVISA. A responsabilidade acaba sendo nossa e dos outros colegas profissionais de saúde, orientar as pessoas a respeito desses produtos. A vantagem do crescimento do mercado de suplementos pode ser vista no aumento do patrocínio a atletas de várias modalidades, o que é muito positivo, e o grande aumento no número de revistas de divulgação sobre fitness, qualidade de vida e musculação. A maioria dos anunciantes dessas revistas são empresas de suplementos. Repare como existem mais revistas nacionais de musculação e fitness hoje em dia do que na década de 90.

O QUE ISSO GERA AO PROFISSIONAL DE EDUCAÇÃO FÍSICA E NUTRIÇÃO
O profissional de educação física, principalmente aquele que trabalha em academia, não têm como fugir do tema suplemento alimentar. É obrigado a entender do assunto. Ocorre que o currículo do ensino superior na nossa área aborda esse tema com uma incrível superficialidade. O curso superior de educação física bacharel / licenciatura, nem sequer é um curso de biológicas. Logo o profissional que ficar restrito ao conhecimento do currículo acadêmico e não fizer cursos, não estudar uma boa bibliografia sobre o assunto, dará vexame quando debater nutrição geral e esportiva.
Noto que a maioria dos colegas, ao invés de explicarem conceitos básicos de nutrição ao aluno na academia, preferem simplesmente prescrever um suplemento. Sei que é trabalhoso explicar nutrição básica aos alunos, mas devemos fazê-lo ressaltando a importância da alimentação in natura combinada aos exercícios físicos.
Até porque a maioria dos alunos não necessita desses produtos. Mal treinam de verdade. Agora para o profissional de nutrição, conhecedor de nutrição esportiva, que é o mais indicado para prescrever suplementos, até porque teve uma formação na are de biológicas de fato, a massificação desses produtos é uma benção. O grande boom que a nutrição esportiva vive atualmente é em função disso. Surgiu um mercado de trabalho enorme em academias e clubes para esses profissionais. É raro hoje em dia uma academia de médio e alto padrão que não possua um nutricionista esportivo.

CONCLUSÃO
Gostaria de deixar bem claro que não sou contra o uso de suplementos alimentares. Sou contra a falta de critério na prescrição desses produtos por parte dos profissionais de educação física e nutrição. Será que o aluno típico de academia necessita de suplementos ?
Defendo a regulamentação desse mercado. Que seja proibida a venda de produtos cuja eficácia não tenha nenhuma comprovação científica. Caso contrário, o consumidor continuará envolto em um mar de porcarias cheias de alegações fantasiosas. Os profissionais de saúde devem informar às pessoas que o mais importante é o exercício físico bem feito e uma boa alimentação in natura, e que não existem poções mágicas para atingir o objetivo, seja ele estética, saúde ou mesmo performance.
A prevalecer apenas o interesse econômico, no futuro não muito distante haverá dois tipos de supermercados, um de alimentos in natura e outro de suplementos alimentares.

Autor.: Paulo Augusto Monteclaro Cesar Jr
Fonte.: http://www.educacaofisica.com.br

segunda-feira, 23 de março de 2009

CORJA

Ae moçada,
No sábado fiz meu segundo treino não-solitário.
Na cidade onde moro, Jaraguá do Sul(SC), existe um parque maravilhoso chamado parque Malwee. É um parque particular, de um importante empresário da região, que é aberto diariamente ao público. Paisagem agradabilíssima, mata atlântica preservada, inúmeras lagoas adicionam ao parque um aspecto especial. O parque também serve de recreativa aos milhares funcionários da empresa com mesmo nome, tendo salões para festa, ginásio coberto, choupanas, churrasqueiras, campos de futebol, pista de bicicross, etc....
Nos sábados à tarde, mais precisamente às 16h, o pessoal da CORJA (Corredores de Jaraguá do Sul) se reune para um treino em conjunto. Fui convidado pelo amigo Juliano Prim, nadador há vários anos e corredor há poucos. O convite veio em Outubro do ano passado, quando nos encontramos sem querer na Meia-Maratona de Pomerode(SC). Fui uma única vez no ano passado e agora foi a segunda vez que participei.
Foram uns 50 minutos, em ritmo bem sossegado. O desempenho não foi aquilo tudo, mas foi muito bom participar de um treino em grupo e num visual tão agradável, apesar de ter comido demais na hora do almoço (pra variar). Agradeço a receptividade do pessoal, mando um abraço a todos e em especial ao Adriano (treinador de atletismo da Fundação Municipal de Esportes), que esteve de aniversário no dia e trouxe um repositor eletrolítico especial (leia-se cerveja, heheh).
"Na Corrida...", Knaesel.

terça-feira, 17 de março de 2009

Boas Novas

Ae moçada,
Estou cheio de novidades pra contar que acho que vou até numerá-las, hehehe. Algumas delas nem são tão novas pra mim, mas estive mantendo em banho maria até algumas coisas se acertarem e poderem ser divulgadas.
1) Agora já posso dizer que sou um Meio-Maratonista. Isso mereceu um post especial.
2) Tive um artigo intitulado "High-performance sharing of consistent data in ad hoc networks", aceito e publicado pelo IJNVO (International Journal of Networking and Virtual Organisations).
3) Na primeira semana de Julho estarei me mudando para a Cidade de Aveiro (Portugal). Fui aceito como pesquisador para o Instituto de Tecnologia da Universidade de Aveiro, para participar de um Projeto de Pesquisa na área de Redes e Protocolos, e dessa forma inicio assim, meu programa de Doutoramento em Ciência da Computação.
Agradeço à Deus, à minha família, aos colegas de trabalho (professores ou não), aos colegas do Mestrado, meu querido orientador Prof. Mario Dantas, e também a todos aqueles que de alguma contribuiram para que isto se realizasse.
Queridos amigos blogueiros Portugueses, em breve estarei participando de algumas provinhas com vocês.
Um grande abraço, "Na Corrida...", Knaesel.

segunda-feira, 16 de março de 2009

Meia Maratona Cidade de Joinville (SC)

Ae moçada,
Ontem foi a Meia Maratona Cidade de Joinville (SC). Saí da casa da praia (Ubatuba/São Chico(SC)) cedinho e fui pra lá, uns 60Km. Consegui um ótimo lugar pro carro, na sombra. Tomei um isotônico pra hidratação pré-prova e esperei os colegas de Blumenau (Thiago, Mano, Gabriel) chegarem, que iriam fazer a prova de 7Km. Conversamos um pouco, alongamos e fomos esperar a largada, que aconteceu as 8:30h. Pra minha surpresa, não havia sequer uma nuvem no céu pra fazer companhia.
Organização da prova tava show de bola, hidratação excelente, chip de cronometragem e tudo mais. Mas o sol castigou, ainda bem que o Thiagão trouxe um protetor solar, senão eu tava no mato sem cachorro.
Quebrei, nunca havia acontecido antes, mas com o sol que estava pairando sobre as nossas cabeças, não esperava nada menos que isso. Caminhei por inúmeras vezes. Aproveitei água em todos os inúmeros postos de hidratação que haviam pelo caminho, seja pra beber ou para refrescar a cuca. No último quilômetro resolvi dar aquele sprint e os batimentos chegaram a 180, ainda acabei passando 2 senhores, 1 deles com 77 (setenta e sete) anos de idade: Meus sinceros parabéns ao Sr. Adir Buschmann. Que eu possa estar correndo a metade do que o Sr. corre hoje quando eu estiver com sua idade.
Geral: 231/247 - 93,5%
Masc: 192/202 - 95%
Categ: 39/40 - 97,5%

quarta-feira, 11 de março de 2009

Ebaaaaaa..........

Ae moçada,

O título deste post é uma pequena homenagem ao meu filhão Miguel (2a9m), em vez de ele dizer "oba", ele diz "eba". Eu acho um barato, não é pq é meu filho, mas ele é maravilhoso (rsrs).

O melhor é que estou me sentindo meio assim. Depois da briga com a balança e um pequeno desânimo, na segunda feira fiz 21600 em 2:16h, o que dá uma média de 6:18min/Km. Pode não parecer muito, mas pra quem começou a correr só em Outubro fazer uma Meia Maratona pra mim é extremamente gratificante. Estou me sentindo tão bem que acho que a endorfina ainda tá correndo nas minhas veias.

Como o treino de segunda foi 'pesado', resolvi descansar na terça e hoje vou só fazer um treino de musculação (membros superiores, peito, ombros) aqui em casa mesmo, fruto da dica do Jorge, do livro "Dieta do Abdômen", pois estou sentindo um pouco os joelhos. A propósito o Paulinho Stone me perguntou que tênis eu uso, é um Asics, mas bem antigo já, nenhum desses modelos power que tem no mercado. Amanhã vou fazer 10Km, sexta 5Km, e sábado vou ficar só curtindo a vontade de correr a Meia Maratona de Joinville(SC) no domingo pela manhã.
"Na Corrida...", Frank.

domingo, 8 de março de 2009

Parabéns!!!

Ae moçada,
Em primeiro lugar quero deixar os Parabéns para minha esposa Angela, mulher que eu amo e admiro, pela passagem do Dia Internacional da Mulher. A propósito, essa semana ela iniciou as atividades na Academia do clube aqui próximo de casa. Parabéns meu amor pela iniciativa.

Também quero falar da balança: Minha inimiga.
Na verdade não é ela o problema, e sim o que ela reflete: peso. Mais especificamente no que se refere a parte de gordura. Nas últimas semanas não emagreci uma grama sequer. Tenho notado que estou relaxando na alimentação também. Acho que até minha barriga aumentou um pouco e meus últimos treinos também não foram aquela coisa toda. Não consegui fazer nenhum longão esse fds e no próximo tenho a meia em Joinville. Hoje teve um churras aqui em casa com meus pais, sogros e meu querido cunha(do), e pra variar, as cervejas foram muitas. Alimentação no fim de semana pra mim é terrível... recupero tudo que perco durante a semana e talvez até mais. Durante a semana me sinto na obrigação de perder aquilo que ganhei no fds e assim o ciclo se completa. É preciso muita disciplina e controle, e penso que ultimamente isto está me faltando um pouco.

Hoje lembrei novamente daquele comercial da Olympikus: Inspire-se. Quem ainda não viu, mando o link pro post da Stéphanie (http://tephyperrone.blogspot.com/2009/03/inspire-se.html), onde ela coloca o link pro vídeo no Youtube. Acho que a mensagem desse vídeo, mostra o sentimento que todos nós corredores temos de maneira ímpar. Realmente o pessoal da Olympikus mandou muito bem.
"Na Corrida...", Frank.